Morre Gal Costa, ícone da MPB, aos 77 anos

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da artista. A causa da morte ainda é desconhecida

Mauricio Santana/Getty Images

Considerada uma das maiores cantoras brasileiras de todos os tempos, Gal Costa morreu na manhã desta quarta-feira (9/11), aos 77 anos. A causa da morte ainda não foi confirmada. A artista deixa um filho, Gabriel, de 17 anos.

Gal se apresentaria no festival Primavera Sound, que aconteceu em São Paulo no fim de semana. A participação, contudo, foi cancelada de última hora. O diretor da turnê, Nilson Raman, afirmou que a cantora precisava se recuperar após a retirada de um nódulo na fossa nasal direita, motivo pelo qual ficaria fora dos palcos até o fim de novembro.

A cirurgia ocorreu em setembro, pouco depois da participação de Gal no Coala Festival, em São Paulo. Desde então, a artista não se apresentava publicamente.

Trajetória

Maria da Graça Costa Penna Burgos nasceu em Salvador, na Bahia. Ela começou a cantar na adolescência, em festas escolares; ainda jovem, Gal trabalhou em uma loja de discos, onde conheceu a bossa nova.

Em 1964, ela se juntou a Caetano Veloso, Gilberto Gil, Maria Bethânia, Tom Zé e outros, no espetáculo Nós, Por Exemplo, que inaugurou o Teatro Vila Velha, em Salvador.

A primeira gravação se deu no disco de estreia de Maria Bethânia (1965): o duo Sol Negro (Caetano Veloso), seguido do primeiro compacto, com as canções Eu vim da Bahia, de Gilberto Gil, e Sim, foi você, de Caetano Veloso. Ambas as obras foram lançadas pela RCA, que posteriormente se transformou em BMG (atualmente Sony BMG) – gravadora à qual Gal retornaria em 1984, com o álbum Profana.


Fonte: Ranyelle Andrade | Metrópoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui